Página Inicial » Ensino Médio » Simulado Agente de Segurança Penitenciária – Questões Objetivas

Simulado Agente de Segurança Penitenciária – Questões Objetivas

Atende, orienta, dá assistência, disciplina do preso. Realiza revista nos presidiários e visitantes, realiza vigilância interna e lida com situações de conflito como rebeliões, fugas etc. Realiza contenção, escolta armada e auxilia a polícia na captura de presos foragidos do sistema penitenciário.
Questões selecionas de provas objetivas que caíram em Concursos Públicos.

Questão 1

Num vestibulinho para curso técnico, em 2014, 2625 candidatos inscreveram-se para um determinado curso, apontando para um crescimento de 5% em relação ao número de inscritos no ano anterior para o mesmo curso e na mesma instituição. Portanto, em 2013, o número de candidatos inscritos para o vestibulinho desse curso técnico havia sido




Questão 2

Uma competição de corrida de rua teve início às 8h 04min. O primeiro atleta cruzou a linha de chegada às 12h 02min 05s. Ele perdeu 35s para ajustar seu tênis durante o percurso. Se esse atleta não tivesse tido problema com o tênis, perdendo assim alguns segundos, ele teria cruzado a linha de chegada com o tempo de




Questão 3

A respeito do mandado de segurança coletivo, assinale a afirmativa correta.




Questão 4

Em matéria de responsabilidade civil do Estado existem várias teorias que buscam estabelecer os requisitos para se verificar a configuração dessa responsabilidade estatal.
Em relação à teoria do risco administrativo, assinale a afirmativa correta.




Questão 5

Dentre as sugestões dadas pela Sabesp para evitar desperdício de água, dada a estiagem ocorrida nesse ano de 2014, está a de diminuir o tempo de banho. Um banho de 15 minutos consome 135 litros de água. Supondo-se que a água gasta é proporcional ao tempo do banho, e uma pessoa que antes tomava um único banho por dia de 15 minutos, passa a tomar agora apenas um banho de 5 minutos por dia. A economia de água feita por essa pessoa em 30 dias, em litros, será de




Questão 6

Lei Complementar do Estado X, de iniciativa de um Deputado Estadual, determinou que as empresas de transporte coletivo que operam no território do Estado, devem instalar cinto de segurança para todos os passageiros nos veículos de suas frotas, estabelecendo um prazo de 180 dias para adequação à norma. A referida lei foi devidamente sancionada pelo Governador do Estado.
A lei citada no fragmento acima é inconstitucional. Assinale a alternativa que justifica sua inconstitucionalidade.




Questão 7

A nova Lei Seca, funcionando desde o carnaval, tem sido alvo de polêmica. A Resolução n.º 432/2013 do Conselho Nacional de Trânsito, em vigor desde janeiro de 2013, endurece a Lei. A nova regulamentação baixou os limites de tolerância de álcool no teste do bafômetro e, a partir de agora, a infração prevista no art. 165 do CTB será caracterizada por meio de alguns procedimentos. Assinale a alternativa que contém todos os procedimentos corretos.




Questão 8

Comprei um bolo redondo e dividi em 10 partes iguais e de mesmo peso. Em seguida reservei uma dessas fatias para o café da manhã. Pesei o restante do bolo e o resultado foi 1080 gramas. Dado que paguei R$ 24,00 pelo bolo inteiro, o quilo desse bolo custou




Questão 9

O dono de uma fábrica irá instalar cerca elétrica no estacionamento que tem forma retangular de dimensões 100 m por 140 m. Também, por motivo de segurança, pretende, a cada 40 metros, instalar uma câmera. Sendo assim, ele utilizará de cerca elétrica, em metros, e de câmeras, respectivamente,




Questão 10

A Constituição Federal de 1988 prevê que os cargos em comissão, declarados em lei de livre nomeação e exoneração, destinam-se




Questão 11

Uma pizzaria funciona todos os dias da semana e sempre tem promoções para seus clientes. A cada 4 dias, o cliente tem desconto na compra da pizza de calabreza; a cada 3 dias, na compra de duas pizzas, ganha uma mini pizza doce, e uma vez por semana tem a promoção de refrigerantes. Se hoje estão as três promoções vigentes, esse ocorrido voltará a acontecer daqui a quantas semanas?




Questão 12

Para resgatar, no mínimo, o triplo de um capital aplicado a juro simples, à taxa de 5% a.m., o tempo, em meses, que uma pessoa tem de esperar é




Questão 13

Assinale a alternativa que contém apenas elementos de hardware.




Questão 14

Passado o primeiro turno das eleições de 2014, realizado em 5 de outubro, o resultado obtido nas urnas para o cargo de exercente do poder executivo federal levou à realização de um segundo turno de votações. Dessa forma, os candidatos que concorreram ao referido cargo no segundo turno foram




Questão 15

Os bens públicos caracterizam-se por possuir um regime jurídico próprio que faz com que esses bens, em regra, não sejam suscetíveis a atos de alienação, penhora ou usucapião. As alternativas a seguir apresentam bens que se enquadram nesse regime jurídico de direito público, à exceção de uma.
Assinale-a.




Questão 16

"Princípios administrativos são os postulados fundamentais que inspiram todo o modo de agir da administração pública. Representam cânones pré-normativos, norteando a conduta do Estado quando no exercício de atividades administrativas."

(Carvalho Filho, J. S., 2012).

Tendo em conta a existência de princípios expressos e também dos chamados princípios implícitos ou reconhecidos, assinale a alternativa que apresenta somente princípios implícitos ou reconhecidos.




Questão 17

No último Natal, do total da população carcerária de certa unidade prisional, 1/5 teve o indulto natalino para sair temporariamente. Desses que saíram, 15% não retornaram à unidade, o que corresponde a 24 homens. Pode-se dizer que o total da população carcerária dessa unidade é




Questão 18

João é servidor público estatutário e está sendo processado criminalmente por lesão corporal praticada contra José, enquanto encontrava-se em serviço. Em razão de tal fato também está respondendo a processo administrativo disciplinar.
Diante dessa situação, assinale a afirmativa correta.




Questão 19

Leia o texto para responder a questão

Vende-se felicidade

Quando eu era criança, ficava intrigada ao ouvir um adulto
dizer que não podia comprar alguma coisa. Pensava sempre com
os meus botõezinhos (já bem agitados à época) que aquilo não
fazia o menor sentido. Afinal, o que é que custava pegar a caneta
e preencher uma das muitas folhinhas do talão de cheques, no
valor da mercadoria desejada?
E só não pensava que seria mais fácil ainda passar o cartão
de crédito na maquineta da loja (como, imagino, devem cogitar
as crianças de hoje), porque esse instrumento de compra ainda
não havia sido inventado à época.
Em pouco tempo, percebi que as folhinhas de cheques, em si
mesmas, não tinham qualquer serventia. Era preciso trabalhar (e
muito!) para que elas adquirissem algum poder de compra.
Essas lembranças da infância me vieram à mente num dia
desses, após receber em casa um jornal cuja reportagem de capa
trazia a velha pergunta: “O dinheiro compra felicidade?”
Embora o assunto nada tenha de novo, o que me chamou a
atenção, nesse caso, foi o resultado da pesquisa feita por uma
empresa de consultoria de investimentos em treze países, inclusive
o Brasil, em que noventa e três por cento dos entrevistados
responderam de forma afirmativa à indagação.
Não discordo dessa maioria esmagadora. Afinal, no mundo
em que vivemos, o dinheiro é essencial para se concretizar a
maior parte dos anseios, que, em geral, estão mesmo voltados,
direta ou indiretamente, à aquisição de bens de consumo.
Inspirada pela reportagem do jornal, fiquei imaginando
como nos comportaríamos se, num belo dia, acordássemos com
a notícia da promulgação de uma lei determinando a extinção do
dinheiro.
No estágio em que estamos, acredito que a novidade, por si
só, não nos tornaria consumidores menos ávidos. Porque continuaríamos
sujeitos aos bombardeios e apelos diários dos meios
de comunicação, que nos impelem a comprar sempre e cada vez
mais. Na falta do dinheiro, certamente nos valeríamos de algum
mecanismo de troca, a fim de darmos continuidade a todo esse
processo de acúmulo de bens.
Cheguei à conclusão, então, de que não é o dinheiro o vilão
da história. O problema está em nós mesmos, que, insatisfeitos
com aquilo que já temos, criamos novas necessidades a todo o
tempo e, a fim de supri-las, consumimos de forma desenfreada
e irresponsável. Movidos por desejos que parecem não ter fim,
compramos coisas das quais não precisamos, com o dinheiro que
muitas vezes não temos. Endividamo-nos, irracionalmente, convictos
de que o dinheiro pode mesmo comprar tudo, inclusive a
tão sonhada felicidade.




Questão 20

Uma pessoa comprou um produto exposto na vitrine por um valor promocional de 20% de desconto sobre o preço P do produto. Como ela pagou em dinheiro, teve mais 10% de desconto sobre o valor promocional. Então, essa pessoa pagou, sobre o preço P do produto, um valor igual a




Tempo de simulado:

Comentar Simulado