Simulado Médico Infectologista – Questões Objetivas

O Infectologista se ocupa do estudo das doenças causadas por diversos patógenos como príons, vírus, bactérias, protozoários, fungos e animais. O Infectologista atua basicamente em 4 grandes áreas clínicas: Diagnóstico e tratamento das doenças infecciosas e parasitárias. Imunizações (Vacinação). Aconselhamento na Prescrição de Antimicrobianos (Uso correto de antibióticos). Controle de Infecção Hospitalar.
Veja e responda o simulado com questões específicas do cargo.

Questão 1

Em 2016, a Secretaria de Saúde de Pernambuco estabeleceu, através da Portaria n° 390, uma lista de agravos/doença de notificação imediata (primeiras 24horas) em todo o território estadual.
São considerados nessa lista todos os casos, suspeitos ou confirmados, das doenças abaixo elencadas, EXCETO:




Questão 2

Paciente previamente hígida e recentemente diagnosticada com hipertensão arterial, em uso de atenolol 25mg ao dia há 5 dias, dá entrada na emergência com quadro de cefaleia de forte intensidade e vômitos há 3 dias. Segundo a paciente, ela acordou com cefaleia de forte intensidade e náuseas, vindo a vomitar 40 minutos após se levantar. Procurou atendimento médico por duas vezes anteriormente, sendo medicada e liberada para casa com melhora parcial da dor. Ao exame físico, apresentava rigidez de nuca 3+/4+, fácies de dor, desidratação, PA de 190 x 110 mmHg e temperatura de 38,1°C. Hemograma mostrava 13.100 leucócitos (80% de segmentados, 12% de Linfócitos, 2% eosinófilos e 6% monócitos). Devido à suspeita de meningite, foi coletado um LCR que se mostrou hemorrágico, com 572 células (70% linfomononucleares), incontáveis hemácias, glicose de 45mg/dl, proteína de 136mg/dl e GRAM com raros diplococos GRAM negativos. Qual a melhor conduta a ser tomada nesse caso?




Questão 3

O tratamento da infecção latente tuberculosa (ILTB) constitui uma das medidas para o controle da tuberculose no Brasil, principalmente na população com HIV. Uma vez excluída a tuberculose ativa na população HIV positiva, constitui indicação de tratamento da ILTB, EXCETO:




Questão 4

Um ex-presidiário com diagnóstico de infecção pelo HIV há 5 anos, mas sem tratamento procura um serviço especializado com queixa de febre vespertina, perda de peso, astenia e tosse produtiva há 40 dias. Ao exame físico, estava emagrecido, febril, com pele ressecada e monilíase oral. Na ausculta respiratória, apresentava murmúrio vesicular diminuído em base pulmonar direita e roncos difusos, frequência respiratória de 16 ipm, saturando 97% em ar ambiente, PA: 110 x 70 mmHg. A radiografia de tórax mostrava derrame pleural à direita, infiltrado alveolar bilateral e imagem cavitária em ápice de pulmão esquerdo com paredes bem evidentes.
A conduta a ser tomada nesse caso é a seguinte:




Questão 5

Um paciente, 18 anos chega ao serviço médico referindo astenia, mal-estar, cefaleia e febre há 7 dias, além de surgimento de lesões vermelhas em membros inferiores e palmas de mãos. É levantada a hipótese de meningite bacteriana aguda e encaminhado o paciente para serviço de referência. Ao exame físico, observava-se taquipneia, batimentos de asas de nariz e palidez cutânea. À ausculta respiratória, apresentava murmúrio vesicular pouco diminuído em bases, mas sem ruídos adventícios. Na ausculta cardíaca, havia um sopro sisto-diastólico moderado em borda esternal esquerdo. Pulsos estavam cheios e simétricos, PA= 110 x 70 mmHg e frequência cardíaca de 128 bpm. Realizou-se um hemograma que mostrou 23.550 leucócitos (89% de segmentados, 9% linfócitos típicos e 2% de monócitos), hemoglobina de 12,9g/dl e plaquetas de 568.000. Diante da suspeita de meningite, coletou-se o líquor que se mostrava límpido, com 220 células (polimorfonucleares), glicose de 67mg/dl proteína de 73mg/dl e Gram, sem evidenciar bactérias.
Diante desse achado, qual a melhor conduta a ser tomada?




Questão 6

Um engenheiro de 32 anos procura o serviço de infectologia com relato de astenia moderada, febre diária há 8 dias e relato de ter chegado da África há 10 dias. Traz um hemograma realizado no terceiro dia de febre que mostrou 4.450 leucócitos (30% de neutrófilos e 63% de linfócitos, 6% de monócitos e 1% de eosinófilos). O teste rápido para malária foi negativo, sem haver relato de rash cutâneo, artralgia, perda de peso ou alterações intestinais e respiratórias. Ao exame físico, foram identificados linfonodos cervicais levemente aumentados e indolores e esplenomegalia leve. Novo hemograma foi solicitado no 9° dia de febre e mostrou 13,210 leucócitos (45% de neutrófilos, 45% de linfócitos típicos, 3% de linfócitos atípicos, 5% de monócitos e 2% de eosinófilos). Na bioquímica, apresentava AST de 93 UI/L e ALT de 203 UI/L, GGT de 53 UI/L, PCR de 36 mg/L.
Qual das alternativas abaixo apresenta o diagnóstico mais provável e o exame necessário para a sua confirmação?




Questão 7

Uma adolescente procura a emergência médica de seu plano de saúde com relato de disúria há 3 dias. Há 24 horas, apresenta febre com calafrios e lombalgia. Ao exame físico, apresenta temperatura de 39ºC, Giordano positivo à esquerda e postura antálgica. A frequência cardíaca é de 124 bpm, PA: 125 x 80 mmHg. A ausculta respiratória é normal. O hemograma mostra 23.800 leucócitos (4% de bastões, 85% de segmentados 6 linfócitos e 5% monócitos); hemoglobina de 13,7g/dl e plaquetas de 487.000.
Todas abaixo são opções de tratamento para essa paciente, EXCETO




Questão 8

Com relação à vacina contra Febre Amarela, assinale a afirmativa CORRETA.




Questão 9

Com relação ao diagnóstico da sífilis, assinale a alternativa CORRETA.




Questão 10

Uma jovem no curso da 21ª semana de gestação procura um serviço de infectologia, levando seus resultados de exames de pré-natal, inclusive um teste Elisa e um Western Blot para HIV REAGENTE.
Diante desse quadro, assinale a alternativa que indica a melhor conduta a ser tomada.




Tempo de simulado:

Comentar Simulado